Base de dados : LILACS
Pesquisa : 164332 [Identificador único]
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 1 LILACS  
             
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-164332
Autor: Jatene, Fábio B; Jatene, Marcelo B; Auler Júnior, José Otávio C; Silva, Marluce de Oliveira e; Pileggi, Fúlvio; Barbero-Marcial, Miguel; Verginelli, Geraldo; Jatene, Adib D.
Título: Hipertrofia septal assimétrica: técnica de correçäo e análise da evoluçäo pós-operatória / Asymetric septal hypertrophy: repair technic and postoperative evolution analysis
Fonte: Rev. bras. cir. cardiovasc;6(3):147-52, set.-dez. 1991. tab.
Idioma: pt.
Conferência: Apresentado em: Congresso Nacional de Cirurgia Cardíaca, 18, Rio de Janeiro, 6-7 abril 1991.
Resumo: A hipertrofia septal assimétrica (HSA), ou estenose subaórtica dinâmica é doença que apresenta características peculiares relacionadas tanto ao diagnóstico quanto à técnica cirúrgica empregada para o seu tratamento. De setembro de 83 a setembro de 89, 16 pacientes consecutivos (1O homens) com idades de sete meses a 66 anos (30,87 + 22,42) foram submetidos a tratamento cirúrgico. Este consistiu, fundamentalmente, da nao abordagem do septo interventricular e sim da ressecçao muscular realizada na regiao da via de saída do ventrículo esquerdo, parede anterior entre os seios aórticos coronarianos direito e esquerdo. Esta miectomia, profunda e extensa foi realizada isoladamente em dez pacientes e nos outros seis associada a outros procedimentos: ligadura de canal arterial e ressecçao de anel subaórtico fibroso em dois; descalcificaçao de valva aórtica (VAo) em um; ressecçao de banda muscular em ventrículo direito em um: ressecçao de vegetaçao de VAo em um; fechamento de CIV com plastia de VAo em um. Em todos os casos foram feitas medidas intra-operatórias das pressoes do VE e aorta após desconexao da circulaçao extracorpárea. Nao houve nenhum óbito imediato neste grupo de pacientes. Houve um (6,2 por cento) óbito tardio, um anos após, nao relacionado à doença. Com relaçao a distúrbios na conduçao atrioventricular, houve um (6,2 por cento) bloqueio A-V total, com implante de marcapasso definitivo. Houve dois (l2,5 por cento) bloqueios de ramo esquerdo, e três (l8,7 por cento) bloqueios divisionais ântero-superiores, sem alteraçoes nos demais pacientes. Em um período de 19 a 90 meses (56,00 ñ 23,72), 14 (87,5 por cento) pacientes encontram-se assintomáticos.
Descritores: Estenose Aórtica Subvalvar/cirurgia
Procedimentos Cirúrgicos Operatórios/métodos
-Período Pós-Operatório
Prognóstico
Estudos Retrospectivos
Limites: Adulto
Criança
Pré-Escolar
Lactente
Idoso
Feminino
Seres Humanos
Adolescente
Meia-Idade
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde