Base de dados : LILACS
Pesquisa : 164432 [Identificador único]
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 1 LILACS  
             
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo SciELO Brasil
Texto completo
Id: lil-164432
Autor: Costa, Francisco Diniz Affonso da; Poffo, Robinson; Lima, Maria Adriana Costa; Faraco, Djalma Luiz; Sallum, Fábio S; Oliveira, Elson Cox Cruz; Costa, Iseu Affonso da.
Título: Revascularizaçäo do miocárdio com emprego da artéria radial: estudo clínico e angiográfico sequencial / Myocardial revascularization wth the use of the radial artery: clinical and angiographic sequential study
Fonte: Rev. bras. cir. cardiovasc;10(4):165-74, out.-dez. 1995. ilus, tab.
Idioma: pt.
Conferência: Apresentado em: Congresso Nacioanal de Cirurgia Cardíaca, 22, Brasília, 30 mar.-1 abr. 1995.
Resumo: De 8/4/94 a 28/2/95, 32 pacientes foram submetidos a revascularizaçao do miocárdio (RM) com a utilizaçao da artéria radial (RA) como parte do procedimento. Esse número representou 17,3 por cento da experiência global com RM neste período. Vinte e três pacientes eram masculinos e a média de idades foi de 56,8 anos (41 a 74 anos). A RA foi utilizada para revascularizar o território do ramo interventricular anterior (RIA) ou Dg em 7 casos, da coronária direita em 7 e o da circunflexa em l8. A mortalidade hospitalar foi de 2 (6 por cento) casos, sendo ambos de causa nao cardíaca. Reestudo angiográfico antes da alta hospitalar foi realizado em todos os pacientes que sobreviveram, demonstrando enxertos patentes em 96 por cento (46/48). Dois enxertos exibiram espasmo moderado relacionado à ponta do cateter, um apresentou espasmo acentuado e dois demonstraram a presença de string sign. Oito pacientes com evoluçao pós-operatória tardia superior a 6 meses foram submetidos a reestudo angiográfico seqüencial, com enxertos prévios em 100 por cento, sem nenhuma anormalidade detectável. Uma paciente que apresentou string sign no pós-operatório imediato foi reestudada no 4( mês de pós-operatório, com progressao do processo. Os resultados aqui obtidos nos permitem afirmar que a RA pode ser uma excelente opçao para pacientes com varizes dos MMII ou ausência de veias safenas. O seguimento clínico mais prolongado nos ajudará a determinar o real valor da RA como enxerto aorto-coronário.
Descritores: Revascularização Miocárdica/métodos
Artéria Radial/cirurgia
-Angiografia
Ponte de Artéria Coronária
Complicações Pós-Operatórias
Estudos Retrospectivos
Limites: Adulto
Meia-Idade
Seres Humanos
Masculino
Feminino
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde