Base de dados : LILACS
Pesquisa : 225352 [Identificador único]
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 1 LILACS  
             
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-225352
Autor: Patrocínio, José Antônio.
Título: Fratura de nariz / Nasal fracture
Fonte: Rev. bras. med. otorrinolaringol;5(5):140-3, set.-out. 1998. ilus.
Idioma: pt.
Resumo: A fratura de nariz é a terceira em freqüência no corpo humano, perdendo só para a clavícula e o punho, além de ser a segunda de todas as lesoes da face, atrás apenas dos ferimentos corto-contusos de pele. Dependendo da direçao do trauma (lateral, frontal ou basal) teremos o tipo de fratura, que pode envolver apenas os ossos próprios do nariz ou também o septo nasal, as cartilagens lateral superior e lateral inferior, assim como os ossos vizinhos (lacrimal, frontal, malar, etmóide e órbita), associado ou nao a lesoes de pele. As crianças necessitam de um exame mais acurado, pois nelas as fraturas nasais podem passar desapercebidas, principalmente as "em galho verde". O tratamento ideal deve ser efetuado nas três primeiras horas após o trauma ou, entao, aguardar a regressao do edema (cinco a sete dias). A reduçao pode ser feita sob anestesia local ou geral, bimaudal ou com auxílio das pinças de Ash ou de Walsham. A contençao se faz com esparadrapo ou micropore e gesso por sete dias. Nos casos em que ocorre sangramento nasal utilizamos tamponamento nasal anterior com gaze embebida em pomada antibiótica por 24-48-72 horas.
Descritores: Nariz/lesões
Nariz/cirurgia
-Epistaxe/complicações
Osso Nasal/cirurgia
Obstrução Nasal
Ducto Nasolacrimal
Nariz
Limites: Humanos
Responsável: BR1.1 - BIREME



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde