Base de dados : LILACS
Pesquisa : 343329 [Identificador único]
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 1 LILACS  
             
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Id: 343329
Autor: Silva, Emanuel Marques da.
Título: Loxoscelismo no estado do Paraná: análise epidemiológica dos acidentes causados por Loxosceles Heinecken & Lowe, 1832, no período de 1993 a 2000 / Loxoscelismo in state of Parana: epidemiologic analysis of the accidents caused for Loxosceles Heinecken & Lowe 1832, in the period 1993-2000.
Fonte: Rio de Janeiro; s.n; 2002. 58 p. tab, graf.
Idioma: pt.
Tese: Apresentada a Escola Nacional de Saúde Pública para obtenção do grau de Mestre.
Resumo: A picada das aranhas Loxosceles pode causar uma síndrome necrotizante-hemolítica, conhecida como loxoscelismo. É a forma mais grave de araneísmo no Brasil, e o Estado do Paraná notifica ao Ministério da Saúde o maior número de acidentes. Com base nos registros de acidentes notificados à Secretaria de Estado de Saúde (SESA) e em cinco coleções aracnológicas, o presente estudo teve como objetivo analisar a epidemiologia dos acidentes loxoscélicos ocorridos no período de 1993 e 2000 e mapear a distribuição das espécies de Loxosceles no Estado do Paraná. Os resultados mostram que Loxosceles laeta, L. gaucho, L. hirsuta e L. intermedia ocorrem no Paraná. Esta última apresentou distribuição mais ampla, em 43 municípios do Estado. A análise dos 20.620 casos revela que as freqüências de sazonalidade, sexo, faixa etária, circunstância do acidente e local da picada são similares aos dados de loxoscelismo registrados para outras regiões no Brasil e na América Latina, demonstrando que esses aspectos são comuns ao gênero. O tempo entre o acidente e o tratamento, a evolução para cura com seqüelas, o uso de soroterapia e a letalidade apresentaram menores índices do que casuísticas anteriores, evidenciando melhoria no atendimento ao acidentado. Com o objetivo de aprimorar o diagnóstico e o tratamento, e melhorar a notificação principalmente em áreas de baixa prevalência de acidentes, é necessário a realização de treinamentos e reciclagem com freqüência para profissionais de saúde. As estratégias de prevenção de acidentes deverão ser reavaliadas levando em consideração as características ecológicas de cada espécie, principalmente a capacidade de infestação intradomiciliar por parte da L. intermedia. A conscientização da população exposta é fundamental para a diminuição da morbidade deste agravo, através da diminuição da presença da aranha e da busca precoce de atendimento médico em casos de acidente.
Descritores: Picaduras de Aranhas/epidemiologia
-Prevenção de Acidentes
Responsável: BR526.1 - Biblioteca de Saúde Pública
BR526.1; 595.4, S586l



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde