Base de dados : LILACS
Pesquisa : 387489 [Identificador único]
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 1 LILACS  
             
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Id: lil-387489
Autor: Romero, Kellencristina T; Terreri, Maria Teresa S. L. R. A; Len, Cláudio Arnaldo; Hilário, Maria Odete Esteves.
Título: Dermatomiosite e polimiosite juvenis: diagnóstico e tratamento / Dermatomyositis and polymyositis
Fonte: Rev. paul. pediatr;21(4):223-227, dez. 2003. tab.
Idioma: pt.
Resumo: As principais miopatias inflamatórias da infância incluem a dermatomiosite e a polimiosite. A dermatomiosite é mais comum e caracteriza-se por uma vasculite cutânea e visceral, além da miosite. O sinal de Gottron e o heliotropo fazem parte das lesões cutâneas características. A fraqueza muscular é proximal, simétrica e progressiva. A disfagia e a vasculite gastrointestinal ocorrem em alguns pacientes. As alterações clínicas, o aumento de enzimas musculares, as alterações na eletroneuromiografia e na biópsia muscular compreendem os critérios diagnósticos da dermatomiosite. A complicação mais comum é a calcinose. O tratamento inclui cuidados gerais, cuidados com a pele, terapia medicamentosa e fisioterapia. Esta se baseia no uso dos corticóides (de preferência na forma de pulsoterapia) e dos imunossupressores (em casos resistentes, graves, cortico-dependentes ou que apresentam efeitos colaterais aos corticóides). O metotrexato é o imunossupressor de primeira escolha.
Descritores: Dermatomiosite
Polimiosite
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Criança
Adolescente
Responsável: BR584.1 - Biblioteca Central BSCAN



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde