Base de dados : LILACS
Pesquisa : 529417 [Identificador único]
Referências encontradas : 1 [refinar]
Mostrando: 1 .. 1   no formato [Detalhado]

página 1 de 1

  1 / 1 LILACS  
             
seleciona
para imprimir
Fotocópia
Texto completo
Texto completo
Id: lil-529417
Autor: Abdulmassih, Edna Márcia da Silva; Macedo Filho, Evaldo Dacheux; Santos, Rosane Sampaio; Jurkiewicz, Ari Leon.
Título: Evolução de pacientes com disfagia orofaríngea em ambiente hospitalar / Evolution of patients with oropharyngeal dysphasia in hospital environment
Fonte: Arq. int. otorrinolaringol. (Impr.);13(1):55-62, jan.-mar. 2009.
Idioma: en; pt.
Resumo: Introdução: A disfagia orofaríngea de etiologia neurogênica pode causar risco clínico nutricional e comprometimento laringo traqueal por aspiração, podendo culminar em broncopneumonia aspirativa. Esta condição está presente na rotina das avaliações do fonoaudiólogo que atua em ambiente hospitalar junto a pacientes pós acidente vascular encefálico (AVE). Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar a evolução de pacientes portadores de disfagia orofaríngea neurogênica pós AVE, durante o período de internação até o momento da alta hospitalar, analisando grau da disfagia no pré-tratamento; diagnóstico instrumental; condutas fonoaudiológicas; condições do paciente na alta hospitalar. Método: Foram estudados 39 pacientes no período de dezembro de 2003 a junho de 2004, com queixa de dificuldade de deglutição sugestiva de disfagia. Foi elaborado um protocolo padronizado para a coleta dos dados clínicos. Conclusão: Os resultados permitiram concluir que: houve prevalência da disfagia de grau moderado, seguida pelos graus leve e severo; no diagnóstico instrumental ocorreu à prevalência de aspiração laríngea, seguida de alteração na fase orofaríngea, penetração laríngea, alteração na fase oral da deglutição; nas condutas fonoaudiológicas a manipulação de alimentos apresentou excelente resultado seguida das manobras posturais e das manobras protetivas; na alta hospitalar a prevalência foi de sujeitos que apresentaram estado clínico de nível bom, alimentando-se por via oral, com algumas modificações posturais e/ou da consistência alimentar sem o uso de sonda, seguido pelos que apresentaram nível regular, iniciando com dieta via oral fazendo uso de sonda, mas com possibilidade de retirada entre 30 a 60 dias do período hospitalar.

Introduction: Neurogenic etiology oropharyngeal dysphagia may lead to clinical malnutrition, laryngotracheal damage, and result in aspirative bronchopneumonia. This condition is present in the evaluations routine of the phonoaudiologist who works in hospitals with post CVA (cerebral vascular accident) patients. Objective: The objective of this study is to evaluate the evolution of neurogenic oropharyngeal dysphagia patients after CVA, during interment period until hospital discharge, and to analyze the dysphagia degree before treatment; diagnostic tools; phonoaudiologic routines; state o the patients upon discharge. Method: Thirty-nine (39) patients were studied from December 2003 through June 2004 complaining of deglutition disorder, that indicates dysphagia. A standardized protocol was prepared for collection of clinical data. Conclusion: The results allowed to conclude that there was moderate degree dysphagia, followed of light and severe degrees; in the instrumental diagnosis there was a prevalence of laryngeal aspiration, followed of a change in the oropharyngeal phase, laryngeal penetration, change in the deglutition oral phase; in the phonoaudiological procedures, the food manipulation presented excellent results followed of postural and protective maneuvers; upon hospital discharge there was a prevalence of individuals who had a good level clinical state and were eating orally with some postural and/or food consistency modifications without the use of probe, followed by those who presented a regular level beginning the oral diet with the use of probe, but able to be discharged between 30 to 60 days after the hospital period.
Descritores: Transtornos de Deglutição
Assistência ao Paciente
Fonoaudiologia
Limites: Seres Humanos
Masculino
Feminino
Adulto
Meia-Idade
Idoso de 80 Anos ou mais
Responsável: BR66.1 - Divisão de Biblioteca e Documentação



página 1 de 1
   


Refinar a pesquisa
  Base de dados : Formulário avançado   

    Pesquisar no campo  
1  
2
3
 
           



Search engine: iAH v2.6 powered by WWWISIS

BIREME/OPAS/OMS - Centro Latino-Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde